Institucional

O Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), fundado em 1924, é uma unidade de assistência, ensino, pesquisa e desenvolvimento tecnológico da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), reconhecida em 2006 como hospital de ensino e em 2010 como centro nacional de referência pelo Ministério da Saúde e pelo Ministério da Educação.

O IFF tem como missão promover a saúde da mulher, da criança e do adolescente e melhorar a qualidade de vida desse grupo, por meio de ações integradas e articuladas, ações de pesquisa, ensino, assistência e atenção integral à saúde, cooperação técnica em nível nacional e internacional e desenvolvimento e avaliação de tecnologias, como também oferecer subsídios à execução e formulação de políticas públicas nacionais.
Foi em 2010, quando o Instituto recebeu a denominação Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira, que passou a assumir a atribuição de órgão auxiliar do Ministério da Saúde na tarefa de desenvolver, coordenar e avaliar as ações integradas, direcionadas à área da saúde feminina e infanto-juvenil em âmbito nacional.

 A reconfiguração do Instituto Fernandes Figueira como Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente decorre de um conjunto de ações vinculadas tanto à atuação e competência de seus profissionais como às discussões sobre o desdobramento natural de sua trajetória, reconhecido no âmbito da Fiocruz e do Ministério da Saúde, o que responde à consolidação e ao aprimoramento das políticas públicas brasileiras, voltadas para seu público-alvo.

O IFF é considerado um “hospital amigo da criança” pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e pelo Ministério da Saúde. A titulação e o reconhecimento concedidos a instituições que promovem, protegem e apoiam o aleitamento materno não são uma conduta a priori, mas, a posteriori, resultado de um trabalho permanente, com dedicação, competência e boas práticas em saúde pública. O Instituto recebeu outros reconhecimentos, como o Prêmio da Organização Pan-americana de Saúde por suas ações e iniciativas bem-sucedidas no âmbito do desenvolvimento humano no hemisfério sul; o Prêmio Sérgio Arouca de Saúde e Cidadania para o Banco de Leite Humano (BLH) e o Prêmio Leila Diniz - Pré-natal e Parto Seguros e Saudáveis.

A pesquisa em saúde exerce um papel estruturante e fundamental para a excelência do IFF, no qual as ações de pesquisas científica e tecnológica têm como referência o cenário demográfico e epidemiológico da saúde, assim como o impacto na qualidade, promovendo e inovando soluções para a saúde da mulher, da criança e do adolescente em seus principais agravos. As diretrizes formuladas a partir desses conhecimentos acumulados buscam possibilitar que o sistema integral de saúde responda às demandas da população-alvo, com qualidade e resultados efetivos e eficientes.

Durante mais de 20 anos o IFF vem investindo na efetivação de ações direcionadas à pesquisa e ao ensino, alinhadas à missão institucional da Fiocruz. O marco determinante dessa política ocorreu com a promoção do Programa de Pós-graduação em Saúde da Criança e da Mulher (PPGSCM), em 1988, que, na gestão de 2009-2012, é enfatizado por sua reconhecida relevância quanto à formação de professores e pesquisadores no campo da saúde coletiva. Em consonância com tal processo, foram criados, em 2011, os cursos de mestrado e doutorado em pesquisa aplicada à saúde da criança e da mulher. O eixo temático do IFF – saúde da mulher, da criança e do adolescente – corresponde a um importante marco de atuação e foco, tanto na área de assistência, gestão e formação de docentes e de pesquisadores quanto na emergente construção de tecnologias, práticas e saberes direcionados aos grupos em situação de vulnerabilidade.

Outra importante contribuição na área de ensino, pesquisa e formação continuada é o mestrado profissional, quanto ao impacto social e assistencial do âmbito do IFF, considerado uma referência nacional nas mais seguras práticas da saúde materno-infantil. O curso, que iniciou em 2008, tem por finalidade analisar, identificar e diagnosticar situações da rotina profissional, valorizar as melhores abordagens qualitativas, resolver problemas e desafios das questões materno-infantis e utilizar a avaliação em larga escala na metodologia do processo de gestão.

O IFF mantém atividades importantes na área de cooperação nacional e internacional. O Instituto atua de forma estratégica no âmbito da cooperação internacional em saúde pública, em parceria com o Instituto de Comunicação, Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz), estabelecendo diferentes acordos de cooperação com instituições de assistência, ensino e pesquisa de outros países, com destaque para os ibero-americanos, nações do continente africano e o projeto multilateral desenvolvido com a França para ações comuns no Haiti e capacitação de gestores no contexto da gestão hospitalar.


Informações Adicionais