IFF/Fiocruz adquire equipamentos com verba de projeto CNPq

Através do projeto Avaliação de sequelas no sistema urinário geradas em crianças expostas à infecção fetal por Zika Vírus e portadoras de lesões neurológicas, foram adquiridos bens de custeio e capital que beneficiaram setores do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) que ajudaram no desenvolvimento, armazenamento dos dados e na divulgação da pesquisa. Aprovado pelo edital publicado, em 2016, pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Ministério da Saúde (MS) e Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), o projeto tem como coordenadora a pesquisadora do Ambulatório de Urodinâmica Pediátrica do IFF/Fiocruz Lucia Maria Costa Monteiro.

Este é mais um exemplo em que a pesquisa contribui para ampliar a qualidade dos serviços prestados no IFF/Fiocruz. Entre as aquisições realizadas pelo projeto, com verba do CNPq, destacam-se o aparelho de urodinâmica, o Bladder Scan, vários notebooks, uma câmera digital, microfones e outros equipamentos de comunicação, estetoscópios e termômetros digitais a laser, entre outros. Logo no início da pandemia, a pesquisa apoiou com a compra de máscaras para todo o Instituto, um dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI) recomendados na prevenção ao Coronavírus; outra aquisição importante foram as balanças especiais com bebê conforto para facilitar a pesagem dos bebês com microcefalia e uma televisão que ajudou a humanizar a sala de Urodinâmica.

Sobre o encerramento do projeto, Lucia Monteiro faz um balanço. “Estamos concluindo a pesquisa com todas as atividades previstas executadas, com 3 publicações indexadas, 2 produtos tecnológicos (publicados no site www.protocols.io), além de apresentação em congressos, participação em bancas relacionadas ao tema e entrevistas na mídia, divulgando o trabalho executado pelo IFF/Fiocruz em prol da saúde da população”, explica Lucia.

Entre as divulgações realizadas pelo Núcleo de Comunicação do IFF/Fiocruz, um dos setores contemplados com materiais, ao longo desses 4 anos de projeto, estão as matérias Nova sequela é relacionada à Síndrome da Zika Congênita e Bexiga neurogênica: uma condição confirmada da Síndrome de Zika Congênita, além de divulgações na Revista News e na Revista Ciência SUS (página 30). “Desde 2016, o Núcleo de Comunicação do Instituto tem nos apoiado muito na divulgação e publicação dos resultados e nada mais justo que eu, como coordenadora da pesquisa, ajude a fortalecer a capacidade de trabalho da equipe”, alega Lucia.

O coordenador de Comunicação do IFF/Fiocruz, Everton Lima, ressalta que esse reconhecimento e valorização são fundamentais. “Os materiais vão dar suporte nas demandas solicitadas pelos profissionais do Instituto e servirão para melhorar a qualidade do trabalho prestado em eventos, entrevistas, matérias, imagens/vídeos de arquivo, divulgação de projetos e pesquisas, e outras atividades. Estamos muito gratos”, comemora Everton.

Em relação as aquisições e apoio aos setores, Lucia Monteiro completa. “Fico muito feliz por poder, mais uma vez, contribuir e ressaltar a importância da Pesquisa Clínica no Instituto como uma ferramenta para qualificar e fortalecer nossa assistência”, disse ela. Já o diretor do IFF/Fiocruz, Fábio Russomano, parabeniza a iniciativa. “Compartilho minha satisfação com a produção do Ambulatório de Urodinâmica Pediátrica e com o legado para o Instituto. São exemplos para os demais profissionais”, elogia Fábio.


Equipe do Ambulatório de Urodinâmica Pediátrica do IFF/Fiocruz,
com Lucia Monteiro sentada no meio (Foto: Irene Kalil)

Informações Adicionais