IFF/Fiocruz recebe doação de equipamentos de proteção individual

Em resposta a um gesto de solidariedade e compromisso com a rede de apoio ao combate a Covid-19, profissionais do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) tiveram a iniciativa de procurar instituições públicas e privadas a fim de solicitarem doações de equipamentos de proteção individual, tendo em vista que há uma escassez desses produtos no mercado para aquisição.

A ação voluntária partiu das enfermeiras do IFF/Fiocruz Adriana Reis e Márcia Paiva e da terapeuta ocupacional Fernanda Maia. Neste movimento, o Instituto recebeu 300 unidades de face shields (máscaras faciais) que vieram da Escola Superior de Desenho Industrial (ESDI) da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). As outras 300 unidades de face shields vieram das empresas Design Antivirus; SOSCOVID 3D e de um grupo de voluntários “Doe Máscaras Brasil”, que atua em São Paulo, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Niterói e Recife.

Além dos protetores faciais, uma rede de voluntárias formada pelas enfermeiras aposentadas Noélia Leite e Teresa Goulart, como também as enfermeiras Grace Araújo, Mitzi Oliveira, Márcia Paiva, entre outras da Área da Criança e da Central de Materiais e Esterilização (CME) e costureiras voluntárias se uniram na confecção de máscaras cirúrgicas com insumos adquiridos pela Instituição. Outras iniciativas de produção artesanal de máscaras cirúrgicas foram promovidas pela assistente social da Unidade de Pacientes Internados (UPI) Pediatria, Mariana Setúbal e pela gestora da Área de Atenção ao Recém-nascido, Cynthia Amaral. A ação foi realizada com recursos próprios.


Costureiras voluntárias se uniram na confecção de máscaras cirúrgicas para serem doadas ao IFF

Os equipamentos recebidos vão contemplar os profissionais que trabalham nas áreas assistenciais do Instituto e serão distribuídos pela Área de Suprimentos do IFF para atender às recomendações vigentes de proteção dos trabalhadores envolvidos no cuidado a usuários suspeitos ou confirmados da Covid-19. Para Adriana Reis, esse gesto significa proteger e pensar nos que estão na linha de frente. “É uma integração de solidariedade e parceria, cada doação vem com uma marca. A marca do carinho, que é levada através desses EPIs a cada profissional que está no combate à pandemia”, ressaltou.

A pandemia está nos ensinado que precisamos nos cuidar, é claro. Mas também que é importante pensar e cuidar do próximo. Diante de uma crise sanitária tão avassaladora, o cenário precisa ser de união e preocupação coletiva com a prevenção e a solidariedade. “Se prevenimos profissionais da exposição ao vírus, quebramos a cadeia de transmissão. Estamos impedindo que este profissional possa transmitir a doença de forma silenciosa para seis pessoas ou mais”, destacou Adriana Reis.

A Direção lembra que, frente à dificuldade de aquisição de máscaras cirúrgicas no mercado, a produção artesanal desse item se tornou uma principal fonte de reposição do consumo e, assim, convida os demais trabalhadores a integrarem a essa corrente solidária. Para tanto, os interessados podem se orientar para a adequada confecção pelo vídeo existente no endereço, com as instruções de corte do SMS. Os moldes podem ser acessados no endereço, garantindo a produção com maior rendimento possível (avaliada como sendo de 32 máscaras para duas folhas de SMS).

Após a confecção, as máscaras produzidas deverão ser entregues ao Almoxarifado do IFF, que encaminhará para esterilização na CME. Toda a produção recebida será destinada aos setores do Instituto, conforme orientação da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do IFF.

 

Informações Adicionais