Pesquisador do IFF/Fiocruz recebe prêmio da OMS por ações de redução da mortalidade infantil

A Organização Mundial de Saúde (OMS) revelou no sábado 8/2 o resultado do “Prêmio Dr. Lee Jong-wook de Saúde Pública de 2020”, em que o vencedor foi o coordenador da rede Global de Bancos de Leite Humano (rBLH) e pesquisador do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescentes Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), João Aprígio Guerra de Almeida.

Este prêmio é cedido pela OMS, dentre vários cientistas e instituições do mundo que tenham alcançado progressos no campo da saúde das populações, daí sua importância na área. Na edição 2020, o prêmio reconhece o trabalho de João Aprígio, desde 1998, na promoção do aleitamento materno no Brasil e no mundo, contribuindo desta forma na redução da mortalidade infantil.


Coordenador da rBLH e pesquisador do IFF/Fiocruz, João Aprígio Guerra de Almeida
Foto: Fiocruz

O Prêmio “Dr. Lee Jong-wook de Saúde Pública 2020” será entregue em cerimônia da Assembleia Mundial da Saúde, no mês de maio, em Genebra – Suíça. “Esse reconhecimento é nosso, é do SUS, é de todos os trabalhadores de saúde que constroem a rBLH e é, acima de tudo, da Fiocruz - Uma casa que permite sonhar e realizar”, comentou João sobre a notícia da premiação.

Rede de Bancos de Leite Humano

O leite humano tem tudo o que o bebê precisa até os seis meses de vida, protegendo-o contra doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias. Desta forma, o Banco de Leite Humano é uma estratégia essencial para a redução de mortes de bebês. Sendo o Brasil o país com a maior rede de BLH do mundo, com cerca de 160 mil litros de leite materno distribuídos anualmente, não é por acaso que o modelo nacional é replicado em mais de 20 países, salvando milhares de vidas todos os anos no mundo todo.

Aliás, em 2019, os países que integram o grupo BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), além do Mercosul (Argentina, Paraguai e Uruguai), decidiram criar seus Bancos de Leite para se juntar à rBLH, tomando como base a experiência brasileira não apenas na coleta e distribuição - com controle de qualidade rigoroso - de leite humano a recém-nascidos prematuros e de baixo peso, mas também na promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno como ação essencial no combate da mortalidade infantil.

Para mais informações da rBLH acesse o site: https://rblh.fiocruz.br/pagina-inicial-rede-blh

Informações Adicionais