Portal de Boas Práticas do IFF/Fiocruz lança o eixo Saúde da Criança

O Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente  lançou o eixo Saúde da Criança em evento realizado, em 13/8, no Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz). Responsável por conduzir o encontro, a coordenadora de Desenvolvimento Institucional do Instituto e uma das coordenadoras do Portal, Maria Auxiliadora Mendes Gomes, explicou que essa é uma ferramenta de disseminação de conhecimento com foco na melhoria da prática clínica. “A discussão de hoje se remete a uma reposta do IFF/Fiocruz no papel de Instituto Nacional, no cenário das políticas para a saúde da mulher, da criança e do adolescente e nos desafios de garantirmos as melhores práticas no cuidado para esses grupos”, afirmou ela.

A pesquisadora contou que o Portal foi iniciado, em outubro de 2017, com conteúdos sobre Atenção ao Recém-Nascido de Risco. Já em março de 2018, foi lançado o eixo Atenção à Saúde das Mulheres, e agora, o lançamento do eixo sobre Saúde da Criança. “O Portal vem evoluindo em conteúdo e em conhecimento organizado e processado. A partir de agora, com a disponibilização de conteúdo sobre Atenção à Saúde da Criança, temos que reunir colegas e esforços institucionais para avançarmos no último módulo programado referente à Atenção à Saúde do Adolescente”, alegou ela.

Maria declarou que o desenvolvimento da ferramenta foi feito de forma articulada com o Ministério da Saúde (MS), em parceria com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e com a Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras (Abenfo), para atender as necessidades e as prioridades das políticas de saúde, baseada na melhor evidência disponível e em uma abordagem multiprofissional. “Essa é uma iniciativa integrada por diferentes especialistas de todo o país e só é possível porque é abraçada pelos profissionais envolvidos. Nossos conteúdos estão sendo usados pelo Brasil em cursos e graduações, sessões clínicas e em canais teóricos voltados para a melhoria de práticas. Sem essa ferramenta seria difícil avançarmos para essas possibilidades”, informou ela.


A coordenadora de Desenvolvimento Institucional do Instituto e uma das coordenadoras do Portal, Maria Auxiliadora Mendes Gomes

Em seguida, o diretor do Centro de Estudos Olinto de Oliveira (CEOO) e gestor da Área de Atenção Clínica à Criança e ao Adolescente do IFF/Fiocruz, Antônio Meirelles, comentou que o Portal é um instrumento que está se tornando cada vez mais poderoso. “A disseminação dos conteúdos contribui para dar as respostas que a sociedade precisa e, junto ao sentido da nossa missão institucional, fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS). Isso nos deixa muito orgulhosos de sermos Fiocruz”, mencionou ele. Com a palavra, a diretora financeira da SBP, Maria Tereza Fonseca da Costa, reforçou. “A amplitude que caracteriza o Portal merece ser destacada e elogiada. Estamos à disposição e com o desejo de continuar contribuindo. Vamos trabalhar juntos!”, disse ela.

Dando continuidade, o diretor do IFF/Fiocruz, Fábio Russomano, frisou as características do Portal, como a possibilidade de contínua construção, interação, além de propiciar a formação de redes, entre outras características. “O Portal tem perspectivas de disseminação internacional, principalmente para os países de língua portuguesa, mas já estamos pensando em ter versões em inglês e espanhol para atingir outros países, reforçando o papel internacional da Fiocruz”, contou ele. Após, a superintendente de maternidade da Secretaria Municipal de Saúde do Município do Rio de Janeiro (SMS/RJ), Carla Brasil, falou que o IFF/Fiocruz representa uma renovação. “O Portal é uma possibilidade de construção para a coletividade dos profissionais que constroem o SUS cotidianamente. É muito interessante a interação, poder acessar e partilhar conhecimento de uma maneira mais integral”, avaliou ela.

Na sequência, a coordenadora técnica da Saúde da Criança do Instituto Estadual do Cérebro (IEC/SES), Fernanda Fialho, destacou o desafio de fazer a informação e o conhecimento chegarem até as pessoas. “O Portal ajuda o trabalho da Secretaria de Estado de Saúde (SES), pois temos muitos municípios carentes e verdadeiros desertos assistenciais, e uma ferramenta como essa colabora muito. Nós somos o SUS e o IFF/Fiocruz tem esse compromisso de formação”, esclareceu ela. Para encerrar a mesa de abertura, o chefe de gabinete da presidência da Fiocruz, Valcler Rangel, afirmou que o Portal é uma iniciativa de muita atitude e ousadia. “A ferramenta está com uma escala muito interessante, mas o nosso desafio é tornar essa escala de alcance cada vez maior. Deixo aqui o nosso pleno apoio para o trabalho em defesa da vida”, concluiu ele.



Mesa de abertura (da esquerda para a direita): Carla Brasil, Fernanda Fialho, Valcler Rangel, Maria Tereza Fonseca da Costa, Fábio Russomano e Antônio Meirelles

Informações Adicionais