Show À Vida é realizado com casa lotada


O evento beneficente lotou o Teatro Oi Casa Grande

O Show À Vida foi um sucesso! O evento beneficente, realizado pela Vice-Presidência de Gestão e Desenvolvimento Institucional da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio de seu Escritório de Captação, e pelo Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), lotou o Teatro Oi Casa Grande, no dia 14 de dezembro.



Os presentes cantaram e dançaram os sucessos da Banda Blitz

Ninguém ficou parado: as mais de 800 pessoas se contagiaram com alegria da banda Blitz, ficando de pé para cantar e dançar os maiores sucessos.

“Foi desafiador conseguir parcerias para realizar uma ação deste porte”, conta o coordenador do Escritório de Captação Luis Fernando Donadio. “Precisamos encontrar uma casa de show que cedesse o espaço, uma banda que doasse o seu cachê, entre outras parcerias pro bono”.

O jornalista Fábio Júdice foi o cerimonialista da noite e anunciou o Volta pra Casa, programa de doação, que dará continuidade a um dos objetivos do evento: ajudar crianças com alta hospitalar internadas no IFF/Fiocruz a voltarem para casa e mantê-las por lá, já que suas famílias não têm condições financeiras para arcar com o tratamento domiciliar adequado.


O diretor do IFF/Fiocruz, Fábio Russomano na companhia da Banda Blitz

Júdice também comandou a dinâmica que representou o lançamento da campanha. Diferentemente de outros espetáculos, o público pôde usar o celular para fazer uma doação, que, além de ajudar essas crianças, deu prêmios que iam de voucher de restaurante à hotéis de charme para quem se tornou doador.

“Ainda estamos terminando a prestação de contas, mas é provável que com o valor arrecado na venda dos convites e, também, com as doações feitas no dia, possamos levar duas crianças de volta para casa”, comemora Donadio, que enxerga o resultado positivo da ação, bem mais do que o esperado.

O programa Volta pra casa ganhará as ruas da cidade do Rio a partir de janeiro de 2019, com espaços publicitários gratuitos nos pontos de ônibus, nas estações de metrô e provavelmente nas telas de cinemas.

“Temos a expectativa que alcancemos uma rede de 1.000 pessoas, até 2020, doando mensalmente para o programa”, explica Donadio. “E que nenhuma criança fique internada no IFF/Fiocruz sem realmente precisar”, completa.

Para fazer parte dessa rede de amor é fácil. Basta acessar doe.voltapracasa.org.br e preencher a ficha de quatros passos. Com pouco mais de R$1 por dia, é possível ajudar a levar 1 criança para casa, mantendo um balão de oxigênio, mensalmente. É pouco para quem doa. Muito para quem recebe!

Informações Adicionais