Papai Noel solidário levou emoção ao IFF/Fiocruz

No Natal, a solidariedade e as boas ações fazem parte da rotina de muita gente. Afinal, a festa foi criada há milhares de anos para homenagear Jesus Cristo, símbolo maior da solidariedade na civilização Ocidental. Foi com esse espírito solidário que um Papai Noel simpático e sorridente visitou o Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), no último dia 14 de dezembro. O “bom velhinho” distribuiu presentes para os pacientes e seus acompanhantes, além de fazer a alegria de familiares e trabalhadores posando para fotos.



A magia que transforma sonhos

Por onde passou, arrancou sorrisos, paparicos e lágrimas daqueles que não conhecem outro mundo a não ser o ambiente hospitalar e que veem nessa época do ano uma oportunidade de ter alguns sonhos realizados e as esperanças renovadas. “A vinda do Papai Noel significa uma festa, uma grande alegria, uma magia para todos as crianças. A minha filha Pérola ficou encantada, isso não tem preço”, destacou, emocionada, a mãe da pequena Pérola. “Ele acordou às 5h30 da manhã para esperar o “bom velhinho” e ficou muito ansioso. Está radiante de felicidade”, acrescentou Andréia Alves, mãe do Roger.


O olhar atento da pequena Pérola 

Ao entrar na Unidade Intermediária (UI), o Papai Noel se emocionou ao ver a expectativa de toda a equipe e a ansiedade estampada em cada rostinho, em meio a tantos fios e aparelhos. Com um sorriso no rosto, ele descaracterizou a fantasia vermelha típica do “bom velhinho”, já que precisou vestir um jaleco de proteção sobre o traje, a fim de evitar a contaminação no ambiente. Nada disso, no entanto, interferiu no clima de festa que se estabeleceu como num passe de mágica. Para a enfermeira Elaine Eiras, a vinda do Papai Noel é uma alegria para toda a equipe. “Essa visita nos revigora, é uma esperança para o ano que vai nascer. Quando ele chega, é uma festa, todos se emocionam, querem tirar fotos, vibram com o sorriso das crianças. É mágico!”, comentou a enfermeira. “

Os adultos também quiseram um lugar ao lado do “bom velhinho”

“Ficamos no Hospital e sabemos como essa rotina é difícil para as crianças e a visita do Papai Noel tem o poder de deixar o ambiente mais leve, mais calmo, além de arrancar sorrisos sinceros dos pequenos, até daqueles que, raramente, sorriam”, complementou a residente de fonoaudiologia Camila Neves. O pequeno Thiago ficou radiante com o presente que recebeu do Papai Noel. “Ele trouxe o meu tablet! Estou muito feliz”, chorou de alegria o menino de apenas cinco anos.


Gestos que emocionam

O “bom velhinho” que visitou o IFF não veio do Polo Norte, mas do Instituto de Apoio e Assistência Social Casa do Papai Noel, fundado em 1975 pelo casal Antônio Ivo Daflon e Marli Daflon, que acreditou na possibilidade de mobilizar voluntários para transformar o sonho de Natal de muitos em realidade. Todo ano, a equipe da Casa do Papai Noel promove eventos beneficentes e arrecada doações para a compra de presentes que são distribuídos a crianças e adultos em hospitais, asilos e orfanatos cariocas.
Segundo Daflon, 2018 foi um ano difícil, cheio de turbulências, mas nada foi impeditivo para tornar essa data especial e mágica na vida de tantas crianças e suas famílias. “O segredo de tudo isso é amor, carinho e determinação em tudo que fazemos. Contamos com a colaboração e a determinação de uma equipe fantástica de voluntários e trabalhamos com o seguinte slogan: juntos somos mais fortes”. Na oportunidade, ele agradeceu o respeito e a recepção calorosa que sempre recebe no IFF. “Vocês transmitem muita alegria e nos passam uma energia contagiante, além do amor depositado no cuidado aos pacientes”, destacou o “bom velhinho”.

 

Informações Adicionais