Portal de Boas Práticas completa 1 ano

Em outubro de 2017, entrava no ar o Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente, de acesso livre e gratuito e integrado por instituições de ensino e pesquisa de todo o Brasil. O Portal foi criado pelo Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) visando atingir sua atuação nacional no âmbito da geração e difusão de conhecimentos para a implantação de políticas e programas de saúde, baseados no cenário demográfico e epidemiológico e na melhor evidência científica disponível.



Hoje, um ano após sua criação, o Portal tem uma média de 7 mil usuários ativos mensalmente, que acessam o conteúdo especializado e multiprofissional não apenas pelo computador, mas também através de celulares e tablets. Com mais de 45 mil visitantes desde o seu lançamento, distribuídos nos 27 estados brasileiros, essa importante estratégia de disseminação do conhecimento, única no seu segmento em âmbito nacional, tem permitido a melhoria do cuidado, sendo reconhecida por profissionais e gestores do Ministério da Saúde (MS) e de secretariais municipais e estaduais de saúde de todo o país. Isso vem acontecendo, especialmente, nas ações voltadas para maternidades consideradas prioritárias tanto pelos indicadores neonatais de seus estados, quanto pelo papel na formação profissional como hospitais universitários ou de ensino.



Para a diretora do Departamento de Ações Programáticas Estratégicas (Dapes/MS), Thereza de Lamare, o Portal tem importância fundamental para equipes e consultores nacionais do Ministério. “Trata-se de uma ferramenta estratégica para disseminar conhecimentos baseados em evidências científicas junto aos profissionais de saúde com o objetivo de orientar as boas práticas na atenção materno-infantil. O que acontece, de forma especial, na atuação junto ao Projeto de Aprimoramento e Inovação no Cuidado e Ensino em Obstetrícia e Neonatologia (Apice On), no âmbito dos hospitais universitários, e na Estratégia Qualineo (EQN), de redução da mortalidade neonatal, cumprindo um papel inovador na formação profissional e com impacto direto na melhoria da qualidade do parto e nascimento”, explica ela.

Organizado em quatro eixos de atenção – Mulheres, Recém-Nascido, Criança e Adolescente (os dois últimos ainda em fase de elaboração), o Portal oferece conteúdo sistematizado por especialistas e disponível em diversos formatos, como apresentação de slides e vídeos curtos, todos com links para as referências citadas. Esse material tem sido principalmente em atividades de educação permanente e de formação profissional em diferentes unidades do Sistema Único de Saúde (SUS), contribuindo para a revisão de processos clínicos norteados pelas boas práticas.



O usuário também pode assistir a web conferências temáticas com especialistas, enviando perguntas que serão respondidas ao vivo durante a transmissão. As conferências são gravadas e podem ser acessadas posteriormente, abordando temas de grande interesse como acolhimento com classificação de risco em obstetrícia, cuidados com a nutrição parenteral prolongada no recém-nascido, manejo da hemorragia no pós-parto, dor em recém-nascidos, entre outros.

Como órgão auxiliar do MS, o IFF/Fiocruz tem a missão de promover a saúde da mulher, da criança e do adolescente e fortalecer o SUS. Nesse sentido, o diretor do Instituto, Fábio Russomano, defende que o Portal de Boas Práticas é uma inovação que se tornou importante veículo para informação qualificada e gratuita de profissionais que cuidam de mulheres e recém-nascidos em qualquer parte do Brasil e até no exterior. “O número de profissionais cadastrados e acessos às publicações mostram a capacidade de disseminação de conhecimento baseado em evidências e com foco nas práticas de saúde”, ressalta Russomano.

Segundo a médica, pesquisadora e coordenadora do projeto, Maria Auxiliadora Gomes, o acesso ao conteúdo por usuários de todos os estados é o grande sinalizador de que o Portal possibilita uma atuação nacional do IFF que, dificilmente, seria alcançado sem uma ferramenta virtual. “Além disso, o fato de agregarmos especialistas e diferentes instituições de ensino, garantindo a excelência e adequação do conteúdo, corresponde também ao papel previsto para o Instituto de coordenar redes colaborativas em busca da melhoria da saúde de mulheres, crianças e adolescentes” conclui.

Ápice On e Qualineo no Portal de Boas Práticas

Além do conteúdo exclusivo, o Portal de Boas Práticas abriga, ainda, as plataformas virtuais de duas iniciativas estratégicas do Ministério da Saúde (MS): o Apice On e o Qualineo, sendo o canal de disseminação de boas práticas nessas estratégias. Lançado em agosto de 2017, o Projeto de Aprimoramento e Inovação no Cuidado e Ensino em Obstetrícia e Neonatologia (Apice On) é uma iniciativa do MS, presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, que propõe a qualificação de profissionais nos campos de atenção e cuidado ao parto e nascimento; planejamento reprodutivo; atenção à mulher em situações de violência; abortamento e aborto legal. Coordenado em parceria com o IFF/Fiocruz, o Apice On baseia suas ações nas melhores evidências científicas, nos princípios da humanização e na garantia de direitos.

O Qualineo, também lançado pelo MS em meados do ano passado, é uma estratégia da Coordenação Geral de Saúde da Criança e Aleitamento Materno (CGSCAM/Dapes/SAS) que visa diminuir a mortalidade neonatal e qualificar o atendimento ao recém-nascido nas maternidades das regiões Norte e Nordeste, que concentram as maiores taxas de mortalidade neonatal no país. A iniciativa, idealizada para ser desenvolvida ao longo de dois anos (junho de 2017 a julho de 2019) nas maternidades selecionadas, visa qualificar as práticas de atenção ao recém-nascido de risco. Ao final do período de desenvolvimento da estratégia, o MS concederá um selo de qualidade às instituições que conquistaram melhoras em seus indicadores de assistência por meio do envolvimento com o Qualineo.

Para saber mais sobre o que Portal de Boas Práticas oferece, acesse: portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br.

Informações Adicionais