Representante do Equador visita Banco de Leite Humano do IFF/Fiocruz

O Banco de Leite Humano (BLH) do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) recebeu, no final de maio, Ignacio Ramiro Moya Monteros, médico nutrólogo do Hospital Gineco-Obstétrico Isidro Ayora e gestor do Centro de Referência para Bancos de Leite Humano no Equador. O objetivo da visita foi a capacitação em atividades de monitoramento, supervisão e avaliação para auxiliar, de forma técnica, o planejamento de ações de promoção do aleitamento materno no Equador e avaliar o trabalho realizado pela Rede Equatoriana de Bancos de Leite Humano.

A cooperação bilateral brasileira em bancos de leite humano foi firmada entre o Brasil e Equador em 2007, através de um Protocolo de Intenções e um Memorando para a implementação da cooperação técnica e a implantação do banco de leite humano no país. A partir de então, foram realizadas visitas exploratórias de técnicos brasileiros e equatorianos aos países envolvidos para receber orientação e capacitação em banco de leite humano. “Fui um dos primeiros profissionais equatorianos capacitados pela equipe da rBLH e, desde então, trabalho como consultor da rede lá, promovendo o aleitamento materno, auxiliando na formação da rede no país e tratando do uso clínico do leite materno. Ter a possibilidade de estar no país onde nasceu essa iniciativa é muito importante para mim, pois me possibilita sair da teoria dos livros para a prática do dia-a-dia da rBLH”, salientou Ignacio Ramiro Moya Monteros.

Para a gerente do BLH do IFF/Fiocruz, Danielle Aparecida da Silva, visitas como essa são um caminho importante para estreitar as relações da cooperação internacional da rede. “Para nós do BLH, essa cooperação possibilita renovar os conhecimentos sobre como essa prática acontece no Equador e o que trouxe de melhorias para o país. Com base nessas informações, podemos avaliar o que pode ser melhorado tanto na cooperação internacional, quanto nas nossas atividades dentro do Brasil”, finalizou Danielle Silva.


A equipe BLH do IFF recebe consultor da rBLH no Equador

 

Informações Adicionais