Sede no bebê

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam que até o sexto mês de vida do bebê seja oferecido somente leite materno. Mesmo nos meses mais quentes, de verão, não é indicado dar água, chá, suco ou qualquer outro líquido. Já a Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda oferecer suco somente após um ano de idade. Isso porque cerca de 90% do leite materno é composto de água, além de conter todos os nutrientes em qualidade e quantidade necessárias para o crescimento e o desenvolvimento adequado da criança.

“Oferecer água para o bebê antes dos seis meses de vida pode causar sérios problemas à saúde, tais como diarreia e má nutrição. Nem água, suco ou chazinho são necessários nesse período. Isso pode diminuir a vontade de mamar e a consequência é a diminuição na produção de leite. A conta é simples: quanto mais o bebê mama, mais leite é produzido. Portanto, nada de querer incrementar o cardápio do seu pequenino”, explicou a pediatra do Banco de Leite Humano (BLH) do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) Marlene Roque Assumpção.

A pediatra enfatiza que o leite materno é o alimento ideal para matar a sede e saciar a fome do bebê. “No início da mamada, ele é mais rico em água e açúcar, saciando também a sede do bebê, e o do final é mais rico em gordura, sendo mais calórico e fornecendo mais saciedade e ganho de peso à criança”, esclarece. Somente depois dos seis primeiros meses que o bebê vai precisar experimentar novos sabores e texturas, quando serão introduzidos papas de frutas e papas salgadas. Marlene Roque lembra que o leite materno deve ser mantido até os dois anos ou mais.

Clique aqui e leia mais sobre introdução alimentar.

Informações Adicionais